sexta-feira, 13 de junho de 2008

Cordel História do Dias Macedo

Dia 11/06/2008, às 16:00 horas, dei uma entrevista na Rádio Comunidade do Dias Macedo, no programa "Política e cultura" do radialista Edilson Aguiar. Na ocasião foram discutidas questões referentes à políticas alemãs e brasileiras da época da imigração de Franz Wirtzbiki e também aspectos típicos da minha literatura, fazendo um release de vários trabalhos publicados (ou não) de minha autoria, passando ainda pela chegada da literatura popular no Brasil e sua fixação no nordeste brasileiro. Na ocasião, aproveitei para tornar público o meu mais recente cordel intitulado "Cordel História do bairro Dias Macedo", o qual subscrevo a seguir:

História do bairro Dias Macedo

Ao Deus Todo-poderoso

Peço o Seu consentimento

Para então poder versar

Com total discernimento

Sobre, entre tantas idéias,

A que diante a platéia

Rouba a atenção do momento.


Ultimamente dedico

Meus fazeres literários

Às pesquisas sobre os bairros

Que estão no itinerário,

E para este ato tão nobre

Materialmente pobre

Nem cobro meus honorários.


Faço por amor que tenho

A nossa memória oral

Que teima em vir me dizer

Fatos da história local,

E extraio de Fortaleza

Retalhos desta beleza

Peças soltas de um total.


Antes que eu me prolongue

E não comece tão cedo

A discursar sobre o tema

Que já não é mais segredo

Vou agora revelar

Que venho cordelizar

O bairro Dias Macedo.


Falarei poucas palavras

Sobre específica história

Do povo e povoação

Que ainda constam na memória

Dos antigos moradores

Que amarguraram dores

Mas conquistaram vitória.


O bairro Dias Macedo

Que em versos eu represento

Surgiu nos anos sessenta,

Em seu primeiro momento

Brotou das mãos das volantes

Dos diversos retirantes

Que nele tinham um intento.


Intento de se instalar

fixando residência

Vinham fugidos da seca

Que induzia a indigência

Trazia a fome e a morte

E toda espécie de sorte

A furtar-lhes a decência.


Na capital procuravam

Por melhores condições

Vinham de suas cidades

De diversas regiões

A carregarem seus trapos

Agüentando os sopapos

Do trilhar dos caminhões.


Surgiu o Dias Macedo,

(Já sabido por vocês)

Às margens de uma BR,

Nossa cento e dezesseis,

Como bairro foi surgindo

Ao passo que ia emergindo

Dia a dia, mês a mês.


A população que vinha

Toda que desgovernada

Improvisou seus barracos

E numa pressa danada

Aumentou em dimensão

Espaço e população

Numa ação desenfreada.


Ainda às margens da cidade

Reconhecida tão bela

O bairro pegava forma

De desnítida aquarela

Que estava se completando

E o tempo foi passando

Originando as Favelas.


Falta de higienização

Tratou de trazer bem cedo

A preocupação de muitos

Dentre eles, os Macedo

Família proprietária

Da área latifundiária

Onde se passa o enredo.


Nesse ponto dou uma pausa

Na histórica seqüência

Para explicar ao leitor

Com tranqüila paciência

A respeito dos Macedo

Alicerces quais rochedo

Cuidaram da indigência.


O primeiro passo foi

Criar-se uma fundação

Que pudesse facultar

Ao povo, uma educação,

Abrindo-lhes horizontes

Construindo juntos, pontes

Promovendo a informação.


Antônio Dias Macedo

Era o nome que a regia

Fundação que no local

Muita coisa já fazia

Projetos financiava

Com o povo articulava

E à causa aderia.


Foi quem instalou o centro

Que comunitário era

Chamado “Nova vivenda”

Que o Paroquial pondera

A atitude louvável

Numa forma bem notável

Foi trazendo uma outra era.


Depois foi vez do Conselho

Provisório de Moradores

Que também estimulados

Digo senhoras, senhores

Que foi uma grande ajuda

Como quem planta uma muda

Prevendo as cores das flores.


Com o Posto de saúde

E com o Grupo escolar

A Fundação começou

De fato a financiar

Os projetos indicados

Que pro povo eram voltados

A fim de os capacitar.


Conselho de moradores

Com orientação política

Não poderia jamais

Envergar postura mítica

Ao Pirambu se aliou

Com o fato consolidou

Uma atitude mais crítica.


Outras coisas decisivas

Para do bairro, a expansão

Desafogando as favelas

Mudando a situação

Foi uma luta tecer

“Terra nossa” e “Renascer”

Frutos da ocupação.


Eis que o referido bairro

Foi melhor distribuído

Anteriormente rural

Ficou mais evoluido

Foi percebido no ato

Uma conquista de fato

Pelo povo conseguido.


A luta por moradia

Não cessou nenhum momento

E de fato culminara

Com seu desfavelamento

Favelas, antigos lares

Viram casas populares

No bairro em questionamento.


Regime de multirão

Ajuda mútua, amizade

Esperança, persistência

Perseverança, hombridade

Sentimentos que excedem

Que concedem e que concebem

O bairro em nossa cidade.


Além dos assentamentos

E conquistas, dentre tantas

A construção do semáforo

Na Avenida Pedro Dantas

Cruzando a Alberto Craveiro

Foi ato firme e ordeiro

Que até hoje glórias canta.


Distante nove quilômetros

Do centro desta cidade

O bairro Dias Macedo

Esbanja prosperidade,

Projeto de lei do então

Agamenom Frota Leitão

Vereador desta cidade.


Conhecido inicialmente

Por bairro "Mata-Galinha"

Com picaresco sentido

Que esta história continha

Do riacho que banhava

A relva que sitiava

A área circunvizinha.


Conta a memória local

Dos antigos moradores

Que o riacho em questão

Foi rota de vendedores,

E que um vendedor pateta

Perdera a carga completa

Que levava aos compradores.


Querendo transpor o riacho

O veículo tombou

Pois o caminhão de carga

Logo desequilibrou

E toda a carga que tinha

(A caçamba de galinhas)

No riacho se afogou.


Depois de "Mata-Galinha"

Outro nome o sucedeu

Foi com o nome Parque Olinda

Que muito se conheceu

Não tardou, logo bem cedo

Tornou-se Dias Macedo

Nome que prevaleceu.


Caros amigos leitores

Peço-lhes compreensão

Se acaso, porventura

No curso da redação

Escrevi neste cordel

Alguma história infiel

Usando de imprecisão.


Já que recorri com afinco

À minhas fontes de estudo

Sou ciente que de fato

Não pude relatar tudo

Mas fui muito fidedigno

E se acharem-me indigno

Abaixo a guarda do escudo.


Guethner Wirtzbiki, 10/06/08

Um comentário:

Liliann disse...

lindo!
ótima iniciativa...
assim é fácil aprender!=D
espero os próximos...
BJoooo