sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Um outro paraíso

Ontem, dia 11 de Setembro de 2008 foi o lançamento do meu novo livreto "O céu dos poetas" no Centro Cultural Oboé, n° 531, Aldeota. O lançamento foi bom, o público cativo compareceu e também alguns novos conhecidos. Tarcísio Tavares foi o mestre de cerimônias, A professora Célia Felismino foi minha apresentadora e a TV Unifor compareceu pra cobrir o evento.
No joral Diário do Nordeste foi vinculada uma matéria alusiva à obra intitulada "Um outro paraíso" que pode ser conferida no endereço eletrônico http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=571132

Ademais,
obrigado a todos que compareceram

"Um pobre poeta se debulha em lamentações, abandonado que foi pela inspiração. Implora a Deus uma luz que “acorde seu coração semi-morto” e o faça escrever belas rimas. O Todo-Poderoso, em sua imensa generosidade, manda logo a própria Revelação, que lhe oferece um passeio pelo Outro Céu - não o convencional, nem inferno ou purgatório. Assim começa a saga de “O Céu dos Poetas”, do escritor Guethner Gadelha Wirtzbiki, livreto que será lançado hoje no Centro Cultural Oboé.O nome (de origem alemã) pode até enganar, mas Guethner é cearense nativo. A prova é a alcunha de profissão: Gadelha do Cordel, que deixa clara a preferência por um dos gêneros literários mais emblemáticos do Nordeste. Mas no coração do cordelista também cabem contos, prosa e, no caso de “Céu dos Poetas”, roteiro de teatro.Aos 27 anos, o escritor acumulou uma produção considerável, com 16 cordéis publicados, além de participações em antologias e contribuições periódicas a jornais. Seu nome foi citado como destaque da nova safra de poetas de cordel por Manoel Monteiro, um dos mais importantes cordelistas brasileiros em atividade e membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel. Participou ainda de nove antologias organizadas pela Câmara Brasileira de Jovens Escritores.A obra de Gadelha também já ultrapassou as fronteiras nacionais. “A Herança do Sultão, Ou Os Três Anéis da Discórdia”, após lançamento na 7ª Bienal Internacional do Livro do Ceará, pela Tupynanquim Editora, foi apresentado no Congresso Internacional de Cultura Popular realizado no México, em 2004, e consta ainda na biblioteca da Princeton University , nos EUA. Já “A Lenda do Boto” (mesma editora) fez parte da exposição “O Ano do Brasil na França”, em 2005. “Esses novos temas, bem como a adaptação de obras da literatura universal, enriquecem o gênero de cordel. Faço porque gosto”, revela o poeta. Mais informações: Lançamento ´O Céu dos Poetas´ (R$ 10,00). Hoje, às 19h, no Centro Cultural Oboé. Fone: 3264-7038.

Um comentário:

Liliann disse...

fico mto feliz por vc!
PARABÉNS e mto sucesso!!!

BJoooo